Voltar
BOLAS DE BERLIM DE SPIRULINA SÃO NOVIDADE NO ALGARVE

Foto: Diário Luso

Uma bola de Berlim com massa feita à base de spirulina, uma microalga considerada um "superalimento", é a inovação deste verão na ementa de bolas produzidas numa fábrica em Moncarapacho, Olhão, já disponível em várias praias algarvias.

"Queríamos procurar um produto que fosse mais saudável e em conjugação com uma marca de farinhas pedimos que ajustassem um produto feito à base de spirulina", contou à Lusa Carlos Cipriano, que há dez tem uma fábrica no Sítio do Laranjeiro, aberta apenas nos meses de verão, para produzir e vender bolas de Berlim.

Da fábrica "Bolinhas do Carlos" saem diariamente, no verão, bolas com quatro variedades de massa: normal, alfarroba, beterraba (ou 'red velvet') e spirulina. Quanto aos recheios possíveis, há mais de uma dezena de sabores: desde o tradicional creme de pasteleiro, ao mirtilo, maçã, limão, maracujá, quivi, coco, morango e vários tipos de chocolate, incluindo chocolate branco.

Antes de irem para a fritadeira, saltam à vista as cores vivas das bolas feitas à base de spirulina, que têm um tom azulado, e de beterraba, de cor vermelha, mas depois de fritas ganham todas uma cor acastanhada e é a cor interior da massa que as denuncia.

Apesar da ementa variada e inovadora - em 2014 a empresa lançou também a bola de Berlim de alfarroba - a verdade é que a bola tradicional, sem creme ou com creme de pasteleiro, continua a ser a mais procurada nas praias algarvias, sobretudo pelos portugueses, já que os estrangeiros não apreciam tanto a iguaria.

Quanto à massa de spirulina, lançada este ano, ainda é cedo para medir a sua aceitação junto dos consumidores, mas Carlos acredita que é um produto com potencial e que pode conquistar os públicos mais saudáveis ou que apreciem produtos inovadores.

Record FM com Lusa