Voltar
Vai nascer em Lisboa o Museu do Terramoto de 1755
04 ago 2018

É impossível contar a história da cidade de Lisboa sem mencionar o terramoto seguido de tsunami que destruiu a capital a 1 de novembro de 1755.

Tendo em conta que a tragédia foi o mote para reorganização da cidade tal qual como a conhecemos hoje, a empresa Turcultur apresentou um projeto turístico que visa, não só contar a história, como proporcionar uma experiência idêntica à do terramoto e tsunami.

O projeto, que pode ser consultado no site da Assembleia Municipal de Lisboa, pretende ser uma “experiência imersiva” que permita ao visitante ver com os seus “próprios olhos a cidade a desmoronar-se com a violência do terramoto”, sentir o “calor do incêndio de Lisboa” e ser “apanhado pela gigantesca onda das águas do Tejo”.

“O Lisbon Quake leva-nos ao epicentro de um dos maiores terramotos de que há registo na história da humanidade Esta viagem, que começa nos dias de hoje, ensinando o que são terramotos com um enquadramento científico dos mesmos, transporta-nos no tempo até à Lisboa antiga anterior à catástrofe e mostra-nos como foi a sua reconstrução”, lê-se no projeto apresentado aos deputados municipais.

O Quake – Centro do Terramoto de Lisboa pretende ser um espaço didático, mas também de entretenimento, tendo a “ambição de se tornar para Lisboa o mesmo que é o museu Madame Tussauds para Londres, a Gaudi Experience para Barcelona, a Casa Anne Frank para Amesterdão ou o Checkpoint Charlie Museum para Berlim”.

A Turcultur estima que o museu, que irá localizar-se num terreno da Câmara Municipal de Lisboa na Rua da Junqueira, junto ao Museu dos Coches, receba mais de 525 mil visitantes por ano.

Record FM com Noticias ao Minuto

13 Aug 2018
Exposição sobre 60 anos de Madonna na Faculdade de Letras do Porto

11 Aug 2018
Bragança viaja até ao reinado de D. Afonso IV na Festa da História

08 Aug 2018
Festival da Juventude de Cascais